A virgem safadinha - Parte I

"Bom dia galera do Onzebiu, sou um fã do onzebiu, direto vejo o blog pra conferir as beldades que vcs sempre postam. Outro dia aconteceu algo inusitado comigo e inimaginável. Uma garota de 22 anos ainda virgem transou comigo, nossa foi espetacular, único. Numa de nossas conversas falei que gostaria de publicar um conto que na verdade não é de quando ela perdeu a virgindade mas sim de umas brincadeirinhas que fizemos antes. Gostaria que vcs publicassem esse conto e depois nós vamos mandar o outro que já esta sendo preparado. Um forte abraço e logo abaixo segue o conto. Ah lembrando que esse conto foi revisado por ela que aprovou tudinho rsrsrs

Oi meu nome é Marcos tenho 28 anos 1,76 alt. 74kg não tenho um corpo escultural com tudo em cima e em forma mas estou bem. A estória que vou relatar é verídica, sensacional, uma experiência fantástica, acho que é o sonho de 10 em cada 10 homens. Bom sou um cara comprometido e vez por outra surge uma garota, e se rola atração mutua dou uma pulada de cerca. O que aconteceu comigo foi o seguinte. Há um ano conheci um garota na faculdade, seu nome Alícia, 22 anos 1,58 alt. 58 kg, cabelos curtos, pele lisa e sedosa, boquinha carnuda com lábios convidativos mas o que é mais atraente nela são seu par de seios, nossa e que seios viu. Enfim nos conhecemos na faculdade fizemos amizade e ficou só nisso. Confesso que me interessei por ela logo quando a conheci mas não rolou nada. Ficou só a amizade mesmo, ai pensei comigo caiu na zone friend (zona de amizade) e fudeu agora já era. Trocávamos mensagens por celular vez e outra ou então nos víamos nos corredores da faculdade e só. Acabou que acontece um distanciamento entre a gente.

Até que no fim do período de um semestre para o outro acabamos por voltar a nos comunicar por mensagens. As férias durariam quase um mês e nesse tempo começamos a conversar via sms. Conversas simples, sobre coisas do dia-a-dia. Bom até que numa bela ocasião começamos a conversar coisas mais picantes. Ela sabe que sou um cara comprometido e num desses sms ela disse que tinha um interesse por mim mas sabia q não era certo ter nada comigo mas que estava vivendo pra ser feliz. Pra ela o que importa é o momento, seus planos são de gozar a vida em todos os quesitos. As conversas foram a cada dia ficando mais intimas e provocativas de ambas as partes. Comecei a mandar muita sacanagem dizendo que tava louco pra beijar ela todinha, chupar a bucetinha dela, ela me respondia que queria muito chupar meu pau e beber meu leitinho, queria cavalgar em mim, receber tapas na bundinha etc. Até que um dia tava fazendo um friozinho e falei com ela q tava ótimo pra dormir de conchinha. Ela me respondeu q nunca tinha dormido de conchinha, falei que era uma ótima experiência. Dai ela me mandou um outro sms dizendo que queria me contar algo muito íntimo e particular. Falei que tudo bem podia falar. Foi então que veio a revelação, ela me disse que todas as sacanagens de chupar um pau, receber gozada na cara, beber o leitinho, cavalgar num pau, receber um pau de 4 ela nunca tinha feito nada disso. Ela me falou que era virgem. Nossa na hora fiquei sem reação. Ainda na mensagem ela disse q estava doida pra sair dessa condição, que queria muito chupar meu pau, cavalgar em cima de mim, beber meu leitinho e etc. Fiquei ainda mais louco de tesão. Ela completou dizendo o que eu achava porque tem muitos homens que não gostam de virgens por achar que elas vão se apaixonar e tal, bom eu disse que normal se até aquele momento ela estava nessa condição era porque queria e era sua escolha. Confesso que não acreditei pq os sms que a gente trocava era muito picante mesmo, muita sacanagem, e ela na faculdade só andava de shortinho mostrando o belo par de pernas que tem, com decotes profundos, e fala muita sacanagem. Então nessas condições qualquer um diria aquela menina ali deve fuder pra caralho.

Bom no retorno as aulas nos encontramos ao fim de uma aula na faculdade. Conversamos bastante, um pouco nervoso porque a gente conversou tanta coisa, até que no meio dessa conversa estávamos lado a lado e dai ela um pouco nervosa ficava olhando pra minha boca e eu pra boca dela, até que não aguentei mais e taquei lhe um beijo, quente e ardente. Como a gente tava na faculdade ainda não rolou mais nada. Marcamos pro outro dia perto da faculdade numa praça. Foi bem melhor pq deu pra sentir o corpo dela junto ao meu, seus beijos eram ardentes e ela se entregava pra valer. Um ninfetinha virgem, safada e cheia de tesão. Meu pau já estava pra explodir de dentro da calça, tínhamos que nos segurar pq estávamos em lugar publico e hj em dia todo mundo quer filmar as coisas e jogar na internet. Como havia dito pra ela num desses sms que tava louco pra chupar os seios dela não resisti e chupei ali mesmo no meio da praça. Nossa foi bem rápido mas bem gostoso e a safada soltava uns gemidinhos de tesão de desejo. Depois de alguns amassos nos recompomos e voltamos pra faculdade.

Um detalhe que não havia dito nós já estávamos marcando pra que ela perdesse a virgindade e descobrisse o melhor da vida. No dia seguinte então fomos pra uma pousada perto da faculdade, já tava tudo certo, tudo combinado. Só tinha um problema ela estava menstruada e dai não podia rolar. Poxa que foda, mas de qualquer forma queria ir pra um lugar e ficar mais a vontade com ela e fazer sacanagens a vontade. Fomos pra pousada e dai pra um quartinho, simples mas privado e dai começou a sacanagem. Conversamos algumas coisas triviais e dai parti pra cima. Comecei a beija-la como um louco e ela sugava minha língua de forma frenética pra logo em seguida ficar um beijo bem quente e devagar. Até que tirei a blusa dela, e então eu deitei e ela veio por cima de mim. Se encaixou em mim e tirou o sutiã, nossa que delicia, eu tava louco de vontade de chupar aqueles peitos, na hora fui em direção aos seus seios. Ataquei os com muitos beijos, lambidas e chupadas, sugava os biquinhos com muita vontade e desejo. Ela adorava olha pra sua carinha de safada e ela delirava, gemia de tesão tava gostando muito.

Dai tirei minha camisa e tava só de calça com ela em cima de mim e eu chupando os seios dela, foi dai que ela me empurrou na cama e veio me beijar ardentemente. Começou a sugar minha língua como se estivesse chupando meu pau. A gente já havia conversado sobre isso, ela pelo fato de ser virgem e nunca ter chupado um pau não sabia como fazer, disse pra ela que ela saberia sim era só imaginar um pirulo e tal e como ela já havia assistido filme pornô era só fazer como as atrizes fazem. Então ela me beijando começou a se afastar rum pouco foi pro meu pescoço beijando, foi descendo pra minha barriga e chegou na minha calça. Abriu o cinto, o zíper, puxou minha cueca e agarrou meu pau e ficou olhando pra ele e disse: eu estava louca de vontade de pegar no seu pau safado. Então eu disse: pois bem ai esta ele pode se deliciar a vontade. Ela pegou ele e começou a punhetar e olhar pra ele depois me olhava com uma carinha de felicidade tipo de alguém que ganhou um presente que tanto queria. Ela então olhando pra mim começou a me chupar, chupava tao gostoso, sugava a cabecinha, passa a língua, depois lambia ele todo como se fosse um sorvete. Depois olhava pra mim e perguntava se tava bom respondia obviamente que sim. Então ela disse só ta faltando uma coisa perguntei oq? Me chamar de safada (detalhe ela adora ser chamada de safada).

Ela chupava, mamava tão gostoso e eu dava uns tapinhas na cara dela e a chamava de safada, isso parecia lenha na fogueira pq ela ficava ainda mais louca de tesão mamava com mais vontade. Ficou nessa coisa por uns 10 minutos. Depois nos beijamos mais e mais chupei seus seios e ela sempre em cima de mim e dai começou a simular uma foda, rebolava no meu pau e dizia que tava louca pra ter ele todo dentro dela, que tava com muito tesão. Ela gemia rebolava depois me beijava sugando minha língua como se tivesse sugando meu pau. Foi dai que ela parou de me beijar me olhou e disse aquilo que todo homem adora ouvir: Me da seu leitinho vai! Nossa na hora me levantei da cama e fiquei em pé ela então começou a mamar, chupar bem gostoso, lamber ele todo, punhetava um pouco, enfim tava uma delicia, uma cena espetacular. Foi então que eu disse que iria gozar. Comecei a bater uma e ela agachada na minha frente com a boca aberta, parava de punhetar um pouco e colocava meu pau na boca dela, passava na linguinha dela que tava pra fora. Eu olhava no espelho que tinha no quarto e a via aquela cena inacreditável, perguntava se ela queria leitinho e ela dizia que era o que mais queria naquele momento que era pra jogar na boquinha dela. Foi dai que comecei a acelerar e não mais aguentando acabei gozando intensamente na boquinha dela. Ela então pegou meu pau e ficou mamando um pouco ainda lambendo ele e fez o principal engoliu todo o meu leitinho. Perguntei pra ela você bebeu meu leitinho foi? Ela respondeu: Ué e era pra jogar fora é? Eu tava louca de vontade de beber seu leitinho e vc acha q jogaria fora? Ficamos ali alguns minutos lado a lado conversando, até que fiquei com tesão de novo e reiniciamos a putaria, gozei mais uma vez, dessa vez sem muita intensidade na boquinha dela e ela bebeu novamente. Eu a olhava e falava: Mas você é uma putinha bem safadinha mesmo viu?! E ela respondia: Sou sim e adoro ser safada. Como já havíamos perdido muito tempo de aula, nos recompomos e fomos embora.

Foi uma experiência ótima, depois ficamos trocando sms e ela agradecendo pelo leitinho que tava uma delicia, mas queria mesmo era cavalgar no meu pau, sentir ele pulsando como ela sentiu na sua boquinha dentro da bucetinha dela. Pode parecer mentira mas ela falava isso mesmo nos sms. Bom essa foi a primeira parte da estória, em breve mandaremos a segunda parte do dia em que transamos nossa que bucetinha linda, lisinha e gostosa...Ah ela escreve junto comigo esse conto, na verdade ela faz a revisão e dai a gente publica. Eu havia dito que gostaria de transformar nossa relação num conto e ela adorou. Abraço a todos e até a segunda parte."

Do www.onzebiu.net

0 comentário " A virgem safadinha - Parte I "

Postar um comentário

Obrigado por seus comentários